As vezes você se faz essa pergunta. Para não ser pego de surpresa, veja o que esperar do lugar para onde você está indo.

Archive for : abril, 2013

Diário de bordo – Primeira parada Paris Dia 1

Bonjour mes amis,

hoje começou nossa jornada, chegamos em Paris por volta de 10:00h horário no Brasil, aqui já era 15:00h, a diferença de fuso horário da França para o Brasil é de 4 horas, porém aqui está no horário de verão. Descemos no aeroporto Charles de Gaule (um aeroporto bem grande viu). Saimos da aeronave e já de cara passamos por 2 mulheres que pediram identificação, mostramos só passaporte, ele me perguntou se falava françes respondi que não e falei que falava em inglês. Ela faz poucas perguntas, do tipo. “Primeira vez na França?”, “Vem a turismo?”, “Quantos dias vai ficar?”, por incrível que pareça isso já foi a verificação para a entrada no país. Estavamos preoculpado porque eles poderiam exigir comprovação de hospedagem, valores em dinheiro referente aos dias que iriamos ficar mais não foi nada exigido.

Após passar por isso nos dirigimos para pegar as malas e no meio do caminho já carimbamos nosso passaporte. Até o local de pegar as malas foi um caminho um pouco longo, mas o aeroporto é bem sinalizado. Assim que pegamos as malas nos dirigimos a saída (ali existiam alguns “agentes da alfândega” equipados com equipamentos de raio-x) passamos direto e não vi ninguém ser parado. Paramos num ponto de informação para saber como chegar até a Rue Trousseau, nos comunicamos em Inglês, ao conversar com ela em Inglês percebemos muito o sotaque do Frances no inglês. Com as informações em mãos nos dirigimos até a estação do metro. A lembrar que até aqui tudo muito limpo.

Na estação compramos o ticket do metro onde pagamos €9,50 por pessoa, fizemos umas 3 bandiações e enfim chegamos na estação que precisamos descer. Saimos da estação a temperatura estava por volta de 7°C, ficamos um pouco perdidos e paramos em uma esquina para conferir o mapa com as malas já pesando (afinal, se você vai trazer malas de rodinhas não é uma boa ideia para se andar no metro, como fizemos baldiações, cada estação fica em piso diferente, isso quer dizer escadas, carregar uma mala de rodinha em escadas não é coisa agradável), parados na esquina com cara de turista e perdidos nos deparamos com uma cena agradável, uma francesa de uns 60 anos veio até nos perguntando se estavamos indo para um hostel, falamos que sim e ela nos mostrou a direção educadamente, mesmo a gente misturando um frances com ingles.

Enfim chegamos ao hostel. No nosso quarto temos um cara que parece ser “orienta” (ainda não conseguimos conversar com ele). Achamos tão diferente dividir o quarto, mas as pessoas parecem que são bem tranquilas por aqui. Eles deixam as malas abertas, as roupas na cama, e tudo mais. Essa coisa de roubo e desconfiança nas pessoas parece ter ficado no Brasil.

Bom, já fomos ao supermercado para comprarmos algo para comer. Detalhe para os preços dos produtos, que são digitais. Veja foto

Ao sair do supermercado, pegamos umas gotinhas de chuva. Compramos uma baguete, afinal eles andam com isso debaixo do braço por aqui.

Agora aqui já é 21:00h e vamos nos preparar para a primeira noite em Paris. Até agora a cidade parece ser muito bonita, sua arquitetura é fascinante. As pessoas andam bem agasalhadas por conta do frio e das chuvas passageiras. Ahh as loiras são bem loiras e os olhos são bem verdes, azuis. AhhHH! vimos a versão francesa do Leonardo di Cáprio no Aeroporto. rsrsrsr