As vezes você se faz essa pergunta. Para não ser pego de surpresa, veja o que esperar do lugar para onde você está indo.

Buenos Aires – trocando em moedas

Uma das nossas primeiras preocupações ao ir à Buenos Aires era a moeda. Com o peso desvalorizado, as mercadorias na cidade têm o preço muito menor do que os encontrados aqui no Brasil. Algumas coisas como eletrônicos acabam não compensando muito, mas roupas e bebidas saem muito mais baratas. Além disso, ainda passaríamos pelo Duty Free Shop no aeroporto, que sabemos que para vôos internacionais, também oferece ótimos preços.

Fomos pesquisar nas casas de câmbio como estava a cotação do peso e, para nossa surpresa, não tinha peso em nenhuma! E sem previsão de chegar mais, o que foi justificado pelo aumento das viagens de brasileiros para a Argentina. A alternativa era então levar real mesmo, ou dólar, já que se aceitam as duas moedas por lá.

Na época (agosto/2011), o dólar estava muito barato (cerca de R$1,60), então optamos por levar dólares mesmo, e trocar um pouco por pesos quando chegássemos a Buenos Aires. E foi a melhor solução, pois descobrimos que lá muitas lojas não usam a cotação oficial, e outras ainda oferecem descontos maiores para compras feitas em dólar. Então, com as duas moedas, dava para optar na hora o que valia mais a pena. Por exemplo, o dólar valia oficialmente cerca de 4,10 pesos. Algumas lojas padronizavam o dólar a 4 pesos, e aí não compensava, mas chegamos a achar até 4,30 pesos! Então vale a pena pesquisar, porque na hora do desconto, os argentinos são jogo duro, e não cedem nem um centavinho!!

Ainda falando em dinheiro, em Buenos Aires, uma coisa que existe muito é nota falsa. Então aconselhamos que se faça a troca somente em lugares confiáveis, como no Aeroporto e nos câmbios dos shoppings. A cotação não varia muito, e você não corre o risco de ser pego de surpresa. E ande sempre com notas pequenas, principalmente se for pegar um taxi. Um dos maiores golpes que acontecem na cidade é justamente o taxista trocar sua nota verdadeira por uma falsa que já estava com ele, ou uma de menor valor. Então é bom sempre prestar atenção na hora de pagar, contar as notas em voz alta, e nunca tirar os olhos do motorista. Eles são muito espertos!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *